Atlas do corpo e da imaginação

“O que as leis acalmam é esse instinto violento que domina as relações entre indivíduos e corpos. Acalmar, porém, não é eliminar, mas adiar.” Atlas do corpo e da imaginação. Teoria, fragmentos e imagens, 2013: 73   É possível que vá ler o Atlas do corpo e da imaginação todinho de seguida, mas por agora contento-me…

Apodrece o meu barco nas ondas do alto mar

*** Ai flores, ai flores do verde pino, se sabedes novas do meu amigo! Ai Deus, e u é? Ai, flores, ai flores do verde ramo, se sabedes novas do meu amado! Ai Deus, e u é? D. Dinis, Cancioneiro da Biblioteca Nacional, 568 Ana, se fizesse um esforço podia lembrar-me do ano e até…

Septem soles

*** Se às vezes digo que as flores sorriem… Alberto Caeiro. Divido o tempo e vou somando. Um  ano, doze meses, um mês, trinta dias, uma semana. E somando retomo um ano, e neste exercício me demoro, prolongando o tempo, como se a espera e a passagem dos dias fossem alguma firmeza na penumbra.  E…

Ut pictura fictio

*** [A Riqueza] Era uma mulher de luzidos olhos, prateada tez, dourados cabelos, vestia de tela de prata, e assim manto como roupa bordava de botões de ouro, gala que estudar-se-lhe o ser, fora injuria, a cabeça era um tesouro de joias, e quanto mais leve na consideração, mais capaz de fazia para o peso….

Que feliz fora o mundo se perdida do amor a memória

*** Hoje li a maior parte do pequeno jornal da paróquia enquanto decidia sair ou não do carro e carregar com a mochila para o sétimo andar da faculdade. Chamou-me a atenção um pequeno artigo que falava da memória como suporte essencial para a alegria e para a tristeza. Mas surpreendeu-me uma ideia que não…

Íntimo do mundo

As palavras soçobram rente ao muro A terra sopra outros vocábulos nus Entre os ossos e as ervas, uma outra mão ténue refaz o rosto escuro doutro poema António Ramos Rosa, in A Nuvem Sobre a Página *** Era assim que eu queria escrever, num instante de luz e sombra, mas não sei fazê-lo. Como…

Escreler

*** Existem as palavras. Existem as palavras ditas, as palavras pensadas, as palavras escritas, as palavras supostas. E existe um tempo. E assim existe um espaço. Espaços. E existe a escrita. Que dá corpo. Que dá matéria. Que alonga as pontes entre o escrever e o ler. Escreler, de Manuel Portela. Na Casa da Escrita,…

Via aurea

Como tirar estas fotografias em vinte e oito passos. Ir à Casa da Escrita para a inauguração da exposição escreler, do Manuel Portela (depois falo sobre isso). Levar a máquina fotográfica. Assistir a uma espantosa performance do Manuel. Tirar bastantes fotografias. Sair mais cedo por causa da viagem. Dar de caras com um sol poente indeciso…

Aleg(o)ria

Le plus grand mystère est que nous tirions de nous-mêmes des images assez puissantes pour nier notre néant. A. Malrauz, La condition humaine. Falo melhor quando falo do que gosto, daquilo que já se entranhou dentro de mim e continua a fazer-me descobrir coisas novas, desafios diferentes. Foi o que aconteceu ontem, sem saber bem…

A condição humana e a alegoria

Il est très rare qu’un homme puisse, comment dire? Accepter sa condition d’homme.  André Malraux, La condition humaine (1933) Falar da condição humana, falar do desconhecido e do que está para lá do entendimento, sempre foram condições favoráveis à utilização da alegoria, entendendo esta como um procedimento que permite ou exige que um enunciado tenha…

Que as manhãs tenham orvalho

Mal fora iniciada a secreta viagem um deus me segredou que eu não iria só. Por isso a cada vulto os sentidos reagem, supondo ser a luz que deus me segredou. David Mourão-Ferreira “Inscrição sobre as ondas”, em A secreta viagem. Que as manhãs tenham orvalho. Que o chão esteja seguro quando eu pousar os pés…

“Doze novelas” para as Figuras da Ficção 4: colóquio internacional

***** Uso de deidades, adorações, sacrifícios, entregos da alma, e outros hipérboles introduzidos como licenças poéticas, frases amorosas, e não em verdadeiro sentir, enquanto são gala do dizer e não desvios do sentir católico; isto, e tudo o mais, sujeito à censura da Igreja como filho dela. Gerardo de Escobar, Doze novelas, “Protestação do Autor”….