Tirâ pai na putau

Já passaram dois anos desde que fotografei o último espectáculo. Mas este mês tirei o coração das misérias e fotografei dois. Ficar tanto tempo sem fotografar o que eu gosto não é nada bom… Desta vez foi o ensaio geral do “Tirâ Pai di Putau”, levado à cena pelo Grupo de Teatro Dóci Papiaçam di…

Rosa, rainha das flores

Sabe-me muito bem voltar à literatura barroca, sobretudo à alegoria, mais ainda nos nossos tempos, e verificar como os avisos de escritoras como Soror Maria do Céu se mantêm tão atuais. Não admira, podemos pensar: é a condição humana que não muda. Em Obras Várias e Admiráveis, desta que foi por duas vezes abadessa do Convento…

Hato

Hato, 23 de agosto de 2017 Até dia 23 não sabia sequer que era nome de tufão. E também não consigo lembrar-me da razão por que não saí de casa nessa manhã, enquanto o aviso de tufão se mantinha no grau 3, e não fui buscar os livros à escola como tinha pensado fazer no…

A rose is a rose is a rose et coetera

E nesses primordiais cabelos precocemente cosidos onde poderei afagar as sobras calcinadas do amor, a timidez da luz, um primeiro movimento, uma mãe?   Ano de 2015. Voltei a Coimbra e encontrei-me com o João. Tinha o manuscrito de um novo livro. Li-o e chorei. Falei-lhe do trabalho de fotografia documental que tinha feito com…

Jessabel

Chama-se Jessabel. Pequena, morena, cabelo longo e liso, olhos meio rasgados, sorriso fácil e ternura nos gestos. Jessabel, é o meu nome, mas é complicado de dizer. Podes chamar-me Bella. Chamo-lhe Bella, sim, como me pediu.  Jessabel, um nome que ressoa miticamente dentro de mim, nome de rainha, nome de poder e rebeldia, não diz toda…

Tu, cristal em chamas derretido

(…) Tu, que em um peito abrasas escondido, Tu, que em um rosto corres desatado, Quando fogo em cristais aprisionado, Quando cristal em chamas derretido, Se és fogo, como passas brandamente? Se és neve, como queimas com porfia? (…) Gregório de Matos, do soneto ”Ardor em firme coração nascido!”   Não, não havia fogo. Até…

É a tua cidade

Sabes que cidade é esta onde caminhas pela rua a sorrir e paras a cada momento para um abraço? Sabes que cidade é esta onde o teu coração está em casa? Sabes que cidade é esta em que te envolves e sabes que não podia ser de outra maneira? Sabes que cidade é esta que…

Insolitus

Há um poema de Eugénio de Andrade que fala do insólito e não consigo encontrá-lo. Ele diria tudo o que eu tinha para dizer desta fotografia e da impressão que voltei a ter agora, quase cinco meses depois do registo. Mas não encontro… é uma pena. © Sara Augusto, 2016, Serra da Estrela.

A solidão não é uma árvore no meio da planície

Sempre vivi só, Também eu, mas a solidão não é viver só, a solidão é não sermos capazes de fazer companhia a alguém ou a alguma coisa que está dentro de nós, a solidão não é uma árvore no meio da planície onde só ela esteja, é a distância entre a seiva profunda e a…

Em silêncio no céu onde o sol está

Hallelujah! Hallelujah! In Ewigkeit! Começam a tornar-se compridas as sombras da tarde, o crepúsculo aproxima-se devagar, também ele em passo de procissão, aos poucos o céu perde o vivo azul do dia, agora é cor de pérola, porém naquele lado de além, o sol, já escondido por trás das copas das árvores, nas colinas distantes,…

Siren

É a tua parte de sereia que te faz entrar na água, transformares-te em espuma e confundires-te com as ondas.  

Fonte de prata

S. João para ver as moças fez uma fonte de prata. As moças não vêm à fonte… S. João todo se mata.   Não me lembro de algum ano não ter havido S. João, de não ter havido procissão pela aldeia. Este ano foi para mim muito especial. Há de valer por todos os que…