Novelos

*** O verdadeiro amor, o imortal e inútil, pertence àquelas figuras em que a mudança não entra, por sua natureza de estáticas. F. Pessoa, Livro do Desassossego. *** Se a vida é um novelo que alguém emaranhou? Prefiro pensar que fui eu que a emaranhei. Não gosto da ideia que alguém o faça ou tenha feito…

Só de ouvir o vento passar

*** O mar tem fim, o céu talvez o tenha, Mas não a ânsia da Coisa indefinida Que o ser indefinida faz tamanha. Fernando Pessoa, Cancioneiro Saio de casa para comprar fruta e tomar café. No último minuto peguei na máquina fotográfica e mudei a objectiva. Estava uma manhã de sol que sabia bem, depois…

Apodrece o meu barco nas ondas do alto mar

*** Ai flores, ai flores do verde pino, se sabedes novas do meu amigo! Ai Deus, e u é? Ai, flores, ai flores do verde ramo, se sabedes novas do meu amado! Ai Deus, e u é? D. Dinis, Cancioneiro da Biblioteca Nacional, 568 Ana, se fizesse um esforço podia lembrar-me do ano e até…

Septem soles

*** Se às vezes digo que as flores sorriem… Alberto Caeiro. Divido o tempo e vou somando. Um  ano, doze meses, um mês, trinta dias, uma semana. E somando retomo um ano, e neste exercício me demoro, prolongando o tempo, como se a espera e a passagem dos dias fossem alguma firmeza na penumbra.  E…