Rosa, rainha das flores

Sabe-me muito bem voltar à literatura barroca, sobretudo à alegoria, mais ainda nos nossos tempos, e verificar como os avisos de escritoras como Soror Maria do Céu se mantêm tão atuais. Não admira, podemos pensar: é a condição humana que não muda. Em Obras Várias e Admiráveis, desta que foi por duas vezes abadessa do Convento […]

Read More Rosa, rainha das flores

Alma de sete cores

Tinha o céu da minha alma as sete cores, valia-me este mundo um paraíso, destilava-me a alma um doce riso, debaixo de meus pés brotavam flores! (João de Deus, “A Vida”) No dia 26 de fevereiro vou falar sobre João de Deus, a “alma de sete cores”, numa das salas do Museu Nacional Grão Vasco, […]

Read More Alma de sete cores

Inferno de martyrios

*** Lidar com miscelâneas pode ser a coisa mais surpreendente do mundo. Hoje é um desses dias de surpresa. Tenho estudado a literatura de viagens, centrada essencialmente nas viagens no sul da Europa, tendo sobretudo Roma como destino privilegiado, cidade dos papas, centro do mundo, a Urbs Aeterna. Por isso nunca deixo de lado referências […]

Read More Inferno de martyrios

Chave de casa: nosce te ipsum

Chave de casa: nosce te ipsum ou por que razão escolher a alegoria. *** Sem me levantar, pego a caixinha na mesa-de-cabeceira. Dentro dela, em meio a pó, bilhetes velhos, moedas e brincos, descansa a chave que ganhei do meu avô. Tome, ele disse, essa é a chave da casa onde morei na Turquia. Olhei-o […]

Read More Chave de casa: nosce te ipsum

Ut pictura fictio

*** [A Riqueza] Era uma mulher de luzidos olhos, prateada tez, dourados cabelos, vestia de tela de prata, e assim manto como roupa bordava de botões de ouro, gala que estudar-se-lhe o ser, fora injuria, a cabeça era um tesouro de joias, e quanto mais leve na consideração, mais capaz de fazia para o peso. […]

Read More Ut pictura fictio

Aleg(o)ria

Le plus grand mystère est que nous tirions de nous-mêmes des images assez puissantes pour nier notre néant. A. Malrauz, La condition humaine. Falo melhor quando falo do que gosto, daquilo que já se entranhou dentro de mim e continua a fazer-me descobrir coisas novas, desafios diferentes. Foi o que aconteceu ontem, sem saber bem […]

Read More Aleg(o)ria

A condição humana e a alegoria

Il est très rare qu’un homme puisse, comment dire? Accepter sa condition d’homme.  André Malraux, La condition humaine (1933) Falar da condição humana, falar do desconhecido e do que está para lá do entendimento, sempre foram condições favoráveis à utilização da alegoria, entendendo esta como um procedimento que permite ou exige que um enunciado tenha […]

Read More A condição humana e a alegoria