Salamanca ou a Memória do Minotauro

E porque tudo nasce e lacera o teu corpo de embriaguez, e tudo é espanto e paisagens abertas – tu és a boca do sol. João Rasteiro, Salamanca ou a Memória do Minotauro, 2014.   Escolhi este poema do livro porque foi aquele que o João já escolheu para uma das fotografias deste grupo, agora…

dois rios, de Tatiana Salem Levy

Há pessoas que chegam para nos destruir. Outras para nos salvar. Dois rios,  2012, p. 13 Finalizo o artigo para a edição online dos trabalhos apresentados em Salamanca, no congresso La Lengua Portuguesa, organizado por Angel Marcos de Dios no final de maio. Como sempre me acontece, o texto final está bem diferente da comunicação…