Histórias de imigração

*** A acreditar-se nos historiadores ibéricos, sejam espanhóis, sejam portugueses, a descoberta das Américas pelos Turcos, que não são turcos coisíssima nenhuma, são árabes de boa cepa, deu-se com grande atraso, em época relativamente recente, no século passado, não antes. (…) Os primeiros a chegar do Oriente Médio traziam papéis do Império Otomano, motivo por que…

Chave de casa: nosce te ipsum

Chave de casa: nosce te ipsum ou por que razão escolher a alegoria. *** Sem me levantar, pego a caixinha na mesa-de-cabeceira. Dentro dela, em meio a pó, bilhetes velhos, moedas e brincos, descansa a chave que ganhei do meu avô. Tome, ele disse, essa é a chave da casa onde morei na Turquia. Olhei-o…

A chave de casa, nas Ciências & Letras

Quem sabe aos poucos, quando conseguir dar os primeiros passos, quando conseguir me libertar do fardo, não consiga também dar nome às coisas? E por isso, só por isso escrevo. (Tatiana Salem Levy, 2007, p. 12) Saiu o meu primeiro artigo sobre os romances de Tatiana Salem Levy, “A chave de casa: alegoria na produção ficcional…

dois rios, de Tatiana Salem Levy

Há pessoas que chegam para nos destruir. Outras para nos salvar. Dois rios,  2012, p. 13 Finalizo o artigo para a edição online dos trabalhos apresentados em Salamanca, no congresso La Lengua Portuguesa, organizado por Angel Marcos de Dios no final de maio. Como sempre me acontece, o texto final está bem diferente da comunicação…

Dois rios, dois irmãos, e Marie-Ange

Releio o romance dois rios (assim mesmo, com minúscula, como na capa do livro). Gostei ainda mais. É um romance muito bem escrito. Suponho que esta minha apreciação tenha a ver com o facto de ter lido mais devagar, sem lápis na mão, demorando-me em cada fragmento. Trata-se da história bipartida de Joana e António, gémeos,…

Os turcos de Jorge Amado e de Tatiana Salem Levy

Estou a acabar mais um artigo sobre os romances da Tatiana Salem Levy. Foi um belo pretexto para rever uma das minhas novelas preferidas de Jorge Amado. O artigo começa assim: A acreditar-se nos historiadores ibéricos, sejam espanhóis, sejam portugueses, a descoberta das Américas pelos Turcos, que não são turcos coisíssima nenhuma, são árabes de…

A chave e os rios

Escritoras representativas da literatura brasileira no início do século XXI. Realização: CLEPUL, Mestrado em Estudos Brasileiros (FLUL-ICS) e Biblioteca da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa Apoio: Embaixada do Brasil 7 março Quinta-feira, Faculdade de Letras, sala 2.13, 17-20h. Sara Augusto, A chave e os rios: alegoria nos romances de Tatiana Salem Levy. Não…

Dois rios

Tatiana Salem Levy, Dois Rios, Lisboa, Tinta da China, 2012. NOTA: a leitura dos romances de Tatiana Salem Levy tem sido uma descoberta constante. Não são fáceis de ler. O discurso de memória, de reflexão, a fragmentação narrativa, quase manipuladora, determinando o acesso às informações necessárias para a construção de um sentido válido, obrigam a…

Eram lindas, as flores

Perguntei-lhe pelo cavalo branco, ele disse não ter nenhum. E a roupa de príncipe? Também não tenho. E o nome de príncipe? Também não. Tem um buquê de flores então? Tampouco o tenho. Mas isso é fácil de resolver, espera um bocadinho. Quando voltou, trazia escondido atrás do corpo um buquê de flores do campo,…