Grislel, a das velas brancas

*** Apparato para o Diario que determino fazer nesta jornada de Lisboa para Roma com o favor de Deos e protecção de Maria Santissima, o Senhor S. Jozé e mais santos da minha devoção. Nelle he o meu intento narrar a verdade sinceramente em fé do que me assino. Lisboa Occidental, em 9 de Julho […]

Read More Grislel, a das velas brancas

Atlas do corpo e da imaginação

“O que as leis acalmam é esse instinto violento que domina as relações entre indivíduos e corpos. Acalmar, porém, não é eliminar, mas adiar.” Atlas do corpo e da imaginação. Teoria, fragmentos e imagens, 2013: 73   É possível que vá ler o Atlas do corpo e da imaginação todinho de seguida, mas por agora contento-me […]

Read More Atlas do corpo e da imaginação

Excelência em Humanidades

*** Foi o primeiro artigo no Correio Beirão. Tirei a fotografia da Professora Ofélia Paiva Monteiro na Sala Ferreira Lima, Faculdade de Letras, em Coimbra.   Excelência nas Humanidades: Ofélia Paiva Monteiro  Abro o correio e a internet e de vários quadrantes me chega a notícia que tanto me alegra: o Prémio Virgílio Ferreira 2014, […]

Read More Excelência em Humanidades

Onze horas

*** Sexta crónica no Rua Direita. Onze horas Comprei o bilhete de avião rapidamente e só depois percebi que o congresso tinha lugar numa cidade a 500 quilómetros a norte de Bucareste. Sim… esta é uma daquelas coisas que pode acontecer a pessoas desatentas como eu. A viagem de avião para Cluj Napoca, no coração […]

Read More Onze horas

Por hoje basta

*** Nolite ergo soliciti esse in crastinum. Crastinus enim dies solicitus erit sibi ipsi: sufficit diei malitia sua. Mateus, VI. 34 Parei aqui. São Mateus faz-me destas coisas: obriga-me a repetir e a repetir as leituras e a voltar mais tarde. São coisas tão simples da vida que reconheço subitamente e que me deixam sem […]

Read More Por hoje basta

Luva branca, Láquesis…

*** Voltou a chover furiosamente. Entretenho-me a tecer as meadas que encontrei perdidas. Nem Cloto, nem Láquesis, nem Átropos, me vencem. Vou recortar o tempo e hão de perder-se no labirinto que vou construir . Ana de Santa Cruz Sabes, Láquesis, troquei-te a roda da fortuna. Já não é lisa… nem serás tu a decidir […]

Read More Luva branca, Láquesis…

Rimas, poesia e hagiografia

*** A Ti busque, a Ti ache, a Ti me entregue Com tam intenso amor, com tal vontade, Que nunca mais de ti me desapegue. Várias Rimas ao Bom Jesus, 1770, p. 11 Duas recensões sobre literatura barroca na Revista de Estudos Literários, prestigiada edição do Centro de Literatura Portuguesa. Consultar PDF: aqui. “Poesia e […]

Read More Rimas, poesia e hagiografia

O lago quer sonhava ser nuvem

*** Passei por aqui muitos dias da minha vida e em todos eles vi alguma coisa diferente. Acredito que vou pagar um preço alto por não ter experimentado nunca esse estado excelente a que chamam rotina. Ana de Santa Cruz. Não gosto muito de fotografias de paisagem, mas também raramente passo tempo com ela. Parece-me […]

Read More O lago quer sonhava ser nuvem