A rose is a rose is a rose et coetera

E nesses primordiais cabelos precocemente cosidos onde poderei afagar as sobras calcinadas do amor, a timidez da luz, um primeiro movimento, uma mãe?   Ano de 2015. Voltei a Coimbra e encontrei-me com o João. Tinha o manuscrito de um novo livro. Li-o e chorei. Falei-lhe do trabalho de fotografia documental que tinha feito com…

Nos teus olhos (capriccio)

Os teus olhos são os meus olhos, como casas caiadas de fresco, lavadas da poalha dourada sobre o rio. O teu coração aquece-me a lembrança de tanto verde e azul e as rochas batidas do sol e das giestas são o teu corpo em que me deito e sacio de todas as horas em que não existes. Amar-te-ia…

Será mesmo laranja ou só procura?

laranja Talvez seja laranja o sol poente ou quase cor de sangue – esse andarilho; laranja como o lume, quando é filho da noite onde o vermelho se pressente. Talvez seja laranja que desmente as cores do arco-íris que dedilho… Laranja ou só um risco ou só um trilho de pele a anoitecer tão levemente?…

My serene and happy reign in the Alhambra

My serene and happy reign in the Alhambra was suddenly brought to a close by letters which reached me, while indulging in Oriental luxury in the cool hall of the baths, summoning me away from my Moslem elysium to mingle once more in the bustle and business of the dusty world. How was I to…

Roga pro nobis

Fiquei quieta e baixei a máquina fotográfica. E, no entanto, a luz era perfeita, o enquadramento desenhado milimetricamente. Dei dois passos atrás. Percebi que ela chorava quando vi que os ombros estremeciam, como acontece nos filmes, e quando caíram duas lágrimas, que ela não escondeu, sobre as mãos enroladas no peito. Pareceu-me que ficou muito…