Siren

É a tua parte de sereia que te faz entrar na água, transformares-te em espuma e confundires-te com as ondas.  

Grislel, a das velas brancas

*** Apparato para o Diario que determino fazer nesta jornada de Lisboa para Roma com o favor de Deos e protecção de Maria Santissima, o Senhor S. Jozé e mais santos da minha devoção. Nelle he o meu intento narrar a verdade sinceramente em fé do que me assino. Lisboa Occidental, em 9 de Julho…

Que as manhãs tenham orvalho

Mal fora iniciada a secreta viagem um deus me segredou que eu não iria só. Por isso a cada vulto os sentidos reagem, supondo ser a luz que deus me segredou. David Mourão-Ferreira “Inscrição sobre as ondas”, em A secreta viagem. Que as manhãs tenham orvalho. Que o chão esteja seguro quando eu pousar os pés…

De perfectione

Há fotografias que me fazem parar. Quando estou a fazê-las e depois e depois e depois. Não consigo distanciar-me do que vejo. Mais do que a beleza da composição, do abandono dos capitéis caídos, do perfeito «renascimento» dos arcos, da narrativa hagiográfica dos azulejos, cria-se uma cumplicidade que me faz sentar e pousar a máquina…

Mui comprida de soberba

Confesso. É só uma pontinha, assim miudinha, quase imperceptível… mas tem nome e chama-se vaidade. E lá estão pelo menos cinco volumes, alinhadinhos, entre o meu casal de Sargadelos, todos iguaizinhos, a dizerem que já cá estão e com muito gosto! Matias de Andrade não fala de «vaidade» mas fala abundantemente da «soberba», quase sinónimo….

Guerra interior

Em Guerra interior, do Padre Matias de Andrade, Oratoriano de Freixo-de-Espada-à-Cinta, retoma-se um dos temas mais antigos da espiritualidade humana. Na altura em que a edição está quase pronta, resolvi ir apresentando o texto e o seu autor. Hoje fica a capa da edição, da responsabilidade da Rute Augusto, mais um trabalho bem conseguido pela…