Metamorfoses da santidade

*** Casos, opiniões, natura e uso Fazem que nos pareça desta vida Que não há nela mais que o que parece. Camões, Soneto “Correm turvas as águas deste rio” A releitura de Orbe Celeste, de Soror Madalena da Glória, publicado em 1742, foi o motivo para o terceiro artigo na série Teografias. Começou assim: “A conferência […]

Read More Metamorfoses da santidade

Move-se brandamente o arvoredo

Tudo passei; mas tenho tão presente a grande dor das cousas que passaram, que as magoadas iras me ensinaram a não querer já nunca ser contente. Camões, Soneto “Erros meus, má fortuna, amor ardente”. Há em alguns sonetos de Camões um sentimento de funda desesperação que me deixa profundamente inquieta. Muito mais do que a […]

Read More Move-se brandamente o arvoredo

Morreu Raquel, morreu minha alegria

— Mais servira, se não fora Pera tão longo amor tão curta a vida! Camões, Soneto “Sete anos de pastor Jacob servia”. A novela moral, Orbe celeste, publicada em 1742 com o pseudónimo Leonarda Gil da Gama, da autoria de Soror Madalena da Glória, apresenta entre as páginas 207 e 259, cento e cinquenta oitavas com […]

Read More Morreu Raquel, morreu minha alegria

Metamorfoses da santidade

O António Manuel sabe que o tema desde colóquio, “metamorfoses da santidade”, não me passaria nunca ao lado. Por muitos motivos, mas sobretudo pelas simpatias da alma que me ligam à literatura espiritual barroca, que constitui um vasto manual para esse estado de conformidade entre a vontade do homem e a vontade de Deus. Contudo, […]

Read More Metamorfoses da santidade

Estrada interior

O António José Coelho é um homem gentil. Está mais habituado a ler o que escrevo do que a ouvir-me… e os meus textos não são gagos. Quando foi o lançamento da Guerra Interior em Viseu, falámos na possibilidade de fazer duas entrevistas. Uma está feita, esta de que indico as ligações. Estava ansiosa, pois então. […]

Read More Estrada interior