Shall I die?

*** Matei-me ao fim da tarde. Hoje, quando acordei da morte, a madrugada fria e húmida, senti uma leveza e uma falta de chão que me fez arrepender um tantinho daquele desespero suicida. Estou em crer, contudo, que não foi um ímpeto, que pensava no assunto há já algum tempo. A concretização foi impetuosa, isso…

Adágio em dor maior

This is how an angel dies. Awolnation, Sail Gustav Mahler, Symphony No. 5, Adagietto Be there, city of angels. Podia morrer hoje e tu não saberias. Não se abriria o céu, nem murchariam flores não soprariam ventos gelados nem nenhum pressentimento te assustaria. E eu podia morrer hoje, sabias? É assim que os anjos morrem. Quando…

Morreu Raquel, morreu minha alegria

— Mais servira, se não fora Pera tão longo amor tão curta a vida! Camões, Soneto “Sete anos de pastor Jacob servia”. A novela moral, Orbe celeste, publicada em 1742 com o pseudónimo Leonarda Gil da Gama, da autoria de Soror Madalena da Glória, apresenta entre as páginas 207 e 259, cento e cinquenta oitavas com…

Não mais amarei quem possa morrer

Nunca mais amarei quem não possa viver sempre, porque eu amei como se fossem eternos a glória, a luz e o brilho do teu ser… Meditação do Duque de Gandia sobre a morte de Isabel de Portugal, Sophia de Mello Breyner Tenho em mãos a arguição de um projecto de doutoramento subordinada ao tema da…