Adágio em dor maior

This is how an angel dies.
Awolnation, Sail

Gustav Mahler, Symphony No. 5, Adagietto

Be there, city of angels.

Podia morrer hoje
e tu não saberias.

Não se abriria o céu, nem murchariam flores
não soprariam ventos gelados
nem nenhum pressentimento te assustaria.

E eu podia morrer hoje, sabias?
É assim que os anjos morrem.
Quando querem morrer.

E quando um anjo morre
só pode ser de uma dor maior
e tu não saberias
nem chorarias as asas caídas
os olhos fechados, o corpo desamparado.

Porque um anjo quando morre
um anjo abala o mundo!

Mas não o teu, não,
não o teu.

Ana de Santa Cruz

Porque é assim que os anjos morrem. Quando querem morrer.
Porque é assim que os anjos morrem. Quando querem morrer.

2 Comments Add yours

  1. Helena Maria A. Rocha Gonçalves diz:

    ❤️🌼 É um poema fantástico! É uma fotografia fantástica!

  2. Helena Maria A. Rocha Gonçalves diz:

    ❤️🌼 É um poema fantástico! E uma fotografia fantástica!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s