Nunca viste o mesmo céu

Nunca houve esta hora, nem esta luz, nem este meu ser. Amanhã o que for será outra coisa, e o que eu vir será visto por olhos recompostos, cheios de uma nova visão.

Livro do Desassossego (fragmento 94).

Sabes quantas vezes mais verás a primavera? Quantas vezes mais verás as rosas florir às dezenas no jardim? Quantas vezes mais sentirás o perfume do jasmim? Com muita sorte não serão mais de quarenta. Dá para contar pelos dedos… e agora, senta-te ao lado dele e pergunta-lhe. Poderás cortar a consciência do tempo à faca.

 saraaugusto_MG_6509

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s